quinta-feira, 2 de julho de 2015

Dia 1: Diário de uma dieta por mim...


I love you all! I don't care who you are, what you've done, or (to many of you) if we have  actually never met, but I want you to know that I know God has  faith in you. You're still around right? There must be something in store :) you are worth something in His eyes. So keep on keepin' on my friends!!! <3
"Nunca desista de ninguém. E isso inclui nunca desistir de você mesma!"

Comecei meu dia encarando um dos vilões das mulheres: a balança; em seguida tirei uma daquelas fotos de frente ao espelho horrível, de lingerie, sem cinta, sem encolher a barriga, aff  "aquela" foto... com certeza entrou na lista das fotos que ninguém terá permissão de ver NUNCA.

Tirei medidas da cintura, quadril, busto, braço esquerdo e coxa direita - encarei os números e dei mais uma olhada no espelho... respirei fundo enquanto encarava a imagem de mim mesma o sentimento de fracasso voltou...

Quando estava quase a ponto de desistir antes mesmo de começar, me lembrei do compromisso que assumi ontem com este post e da frase de um dos tantos livros bons que já li,

"Quem disse que comer engorda" da Dra Carla Cabral que diz:

 "Milagres não existem... o que existe é decisão de mudar e as mudanças só acontecem quando não nos sentimos agredidos" ou seja a mudança tem que partir de nós mesmas o mais natural possível pra funcionar!

Falando um pouco sobre isso;
Quantas vezes já ouvimos conselhos sobre como é a melhor maneira de emagrecer? Já percebeu que na maioria das vezes ou vem de uma magricela que consegue comer muito e não engorda (detesto) ou de uma outra gordinha simpática... é incrível como toda gordinha é expert em dieta...  me pergunto quantos conselhos ouvimos e porquê nunca nos decidimos...  acho que lá no fundo nós acreditamos ser capazes de tomar a decisão sozinha e não queremos ver outros decidindo quando é a hora perfeita para nós de mudar e emagrecer.

Bom neste momento me vi mergulhada em pensamentos filosóficos e voltei a realidade afinal se não correr perco fretado. Corri pra cozinha e preparei um lanche pra tomar café no trabalho porque já não tinha mais tempo pra tomar em casa e se eu não fizer isso a fome vai chegar com certeza e, vou correr na cantina e encarar no mínimo um pão de queijo.

Fiz um lanche de pão de aveia e linhaça da Wickbold com requeijão, peguei um copo de leite desnatado, uma mexerica ponkan e corri senão iria perder meu fretado.

Logo que cheguei no trabalho, de cara me deparo com uma gôndola de Snickers bem no meio do escritório (não sei se mencionei mas trabalho numa fábrica de chocolates), pois é os chocolates já estavam lá outros dias mas hoje, parecia ter uma luz piscante me avisando o quão saboroso ele é e pra ficar melhor, ainda estavam acompanhados de um anuncio dizendo "você não é você quando está com fome!"  pode?


Bom, faminta eu estava mesmo, então decidi desviar o olhar, buscar forças e seguir focada pra minha mesa dizendo pra mim mesma "Eu consigo".

Primeiro desafio vencido, comi meu pãozinho com requeijão e leite desnatado que havia preparado perto das 8:15 e consegui me manter bem e pensar em comida só meio dia quando fui almoçar. Já no refeitório, procurei evitar os alimentos que sabemos serem os proibidos tipo as frituras, os embutidos, os gordurosos, além de refrigerante e sobremesas. Quando estava saindo, passei a mão numa maça pro caso de fome a tarde e voltei ao trabalho.

Geralmente depois do almoço tem sempre alguém com chocolate na gaveta (quando eu mesma não tenho) além daquela gôndola exposta no meio do escritório... isso é uma tentação, chega ser desumano. Hoje porém nos momentos restante do meu almoço preferi me dedicar ao blog e com isso não comi nenhum chocolate YES!!

Passei a tarde bem, sem aquela sensação de ansiedade e desejo por doce como geralmente acontece e só por volta de umas 3 da tarde tive desejo de comer algo e lembrei daquela ponkan que peguei de manhã antes de sair de casa e não é que funcionou? A tarde foi bem mais calma que imaginava em termos de ansiedade e consegui chegar em casa as 6 horas sem estar desesperada qualquer coisa mastigável que encontrasse.

Ta certo que maridão já tinha preparado uma torta de frango que estava saindo do forno quentinha e não resisti... mas era cedo e quero deixar o teste de resistência pra amanhã.

Gostaria de ter caminhado hoje mas não tive forças. Ainda não sei onde esta jornada vai me levar mas de uma coisa estou certa, não vou ficar parada olhando a vida passar e esperando que alguém tome a decisão que só cabe a mim tomar!

Boa noite e até amanhã!